All Posts By

Helena Costa

Mãe de gémeas

Criopreservação das células estaminais. Sim ou não?

  • Sticky

Ao longo dos anos, temos ouvido cada vez mais falar sobre Células Estaminais e Criopreservação…Como funciona? Para que serve? Quais as garantias?

É certo que quando engravidei, sabia pouco sobre este assunto e naturalmente foram surgindo dúvidas: se seria viável, se já existiam casos comprovados de sucesso na sua aplicação, entre muitas outras perguntas.

Informei-me com várias pessoas como a minha médica, amigos, pais experientes, pais recentes, e pesquisei detalhadamente cada uma das empresas que presta este serviço em Portugal. Depois de ter toda a informação, concluí que existem dois grupos: os céticos de pé atrás, que duvidam e colocam em causa devido à pouca informação e ao número de casos tratados com células guardadas ainda ser pouco e depois, existem os otimistas como eu, que acreditam que, a medicina está em constante evolução, e que a criopreservação funciona como um seguro de saúde.

Faz-se com a esperança de nunca ter que o usar mas se está nas minhas mãos prevenir, eu previno! Foi nesta sequência que escolhi a BebéCord, uma marca que me transmitiu muita confiança, com uma equipa com mais de 13 anos de experiência na área da criopreservação das células estaminais e mais de 80.000 amostras recolhidas. A BebéCord, em caso de utilização das células estaminais apoia o tratamento até 20.000€. Para além disto, tem um programa de viabilidade celular exclusivo onde são feitos testes durante 2 meses para perceber se as células podem ser realmente utilizadas no futuro. Por fim, um kit de recolha desenvolvido para garantir o maior número de células estaminais possíveis o que é crucial para uma eventual utilização em caso de transplante.

Pensar no pior é mesma última coisa que uma grávida quer fazer, mas é importante estar ciente de todas as condições e benefícios deste serviço. Fica o meu conselho para todas as grávidas que me acompanham, antes de tomar uma decisão, informem-se e façam todas as perguntas que achem necessárias para esclarecer as dúvidas que mais vos inquieta. Só desta forma é possível tomar uma decisão ponderada e racional. No caso da BebéCord, existe sempre um especialista disponível para esclarecer todas as dúvidas dos pais, basta subscrever os seus dados aqui 👉 http://bit.ly/BebeCordInfor

Com esta decisão, fico de consciência tranquila e sei que estou a fazer aquilo que está ao meu alcance para o bem e o melhor das minhas filhas! 

No Comments
Mãe de gémeas

Colchão para gravidas? Sim


Com a gravidez comecei a ter logo insónias no primeiro trimestre, daquelas insónias de duas horas em que os pensamentos andam em loop…agora às 22 semanas (5 meses e meio) ando a dormir como um bebe muito graças à solução que encontrei!

Previa um futuro duro para as minhas noites (já para não falar das 5 vezes em media que me levanto a meio da noite para ir à casa de banho). O meu sono já é leve normalmente e com as bebés a crescer e a mexer na barriga ía ser complicado, daí ter procurado uma solução antes que voltasse às noites mal dormidas já que, depois nascerem, vai ser mesmo o caos! (é o que dizem e eu acredito).

A solução

A solução foi procurar dois colchões que ficassem um ao lado do outro, uma para mim e outro para o meu marido se mexer à vontade sem me acordar. 

Pensava que era a única que acordava por tudo e por nada e já me andava a sentir mal, mas não, não sou a única a acordar constantemente a meio da noite porque a pessoa do lado está a mudar de posição. No outro dia, num jantar com vários casais, percebi que há sempre um elemento do casal que sofre mais que o outro durante o sono! No meu caso, sou eu o elemento.

Com a barriga a crescer, já estava a acontecer de me afundar quando me punha de lado e a ficar com dores de costas horríveis, pensava eu que já era a sina de grávida e já andava a sonhar com aquelas almofadas de grávida! Não cheguei a ter nem acho que vá precisar dessa almofada! Com a mudança até calhou de dormir em várias camas/colchões e sentia sempre isso, sempre que me deitava de lado, ao fim de um tempo estava com dores nas costas. 

Afinal é possível evitar essas dores…mal eu sabia! Porque quando comecei a dormir nestes colchões foi um extra inesperado deixar de ter as dores! 

Emma

O nome do colchão é Emma e é um espetáculo! Pude experimentar primeiro mas ao fim de uma noite percebi logo! Porque já tinha acontecido em tempos comprar um colchão, achar que era perfeito e depois de experimentar dormir nele, continuar desconfortável sem ter melhorado o meu sono (nem consegui devolver porque já tinha deitado o plástico fora).

O Emma Original tem uma combinação de espumas e materiais que distribui de forma optimizada a pressão exercida pelo teu corpo. Não deixa afundar em demasia mas também não oferece resistência a partes do corpo como a anca e ombros então mantém a coluna alinhada. Aconselho mesmo!

BONS SONHOS!

No Comments
Lifestyle

I said Yes!

A 16 de Março de 2018 fiquei noiva! 👰🏻 

Nunca fui de partilhar muito a minha vida privada, gosto de viver, sentir e se depois disso ficaram umas fotografias giras, então partilho mas sempre salvaguardando a privacidade dos que me são mais próximos.

O instagram veio trazer um lado glamoroso na partilha das fotografias e dos stories, gosto de seguir contas bonitas que inspiram e tento fazer o mesmo com a minha conta, transmitir algo de positivo. Não é qualquer fotografia que partilho nem é com qualquer marca que faço publicidade. Sem querer, acaba por ser um trabalho paralelo que requer bastante tempo mas que também me dá muito prazer.

2018 foi um ano cheio de momentos marcantes que foram acontecendo coisas maravilhosas paralelamente a coisas terríveis. Não sabia se havia de chorar se havia de rir. Agora com tudo mais calmo posso partilhar uma coisa boa, uma coisa maravilhosa e quero partilhar muitas mais!

Fui pedida em casamento depois de namorarmos um ano. Casamos em julho passado pelo registo civil. Pela igreja também faz parte dos planos mas ainda não temos data porque queremos fazer com tempo e saborear cada etapa porque como vocês sabem (quem me segue) através dos stories e  partilhas no instagram neste momento estamos a acabar as obras da casa nova! Mas aí nessa altura vocês já vão estar a par e espero poder contar com a vossa ajuda ou opinião!

Ele não é figura publica e quer continuar assim no anonimato, está no seu direito e eu admiro muito isso! Tudo o que eu partilhar para além do meu trabalho ha-de ser por iniciativa minha ou dos dois.

Ao escrever esta novidade para vocês,  sinto-me bastante satisfeita, estou feliz e aliviada por partilhar com vocês! Obrigada por tudo, pelo vosso apoio e mensagens vocês são um grande pilar na minha vida! Espero que 2019 seja um ano cheio de saúde e amor para todos nós, vamos cuidar-nos todos os dias e agradecer a vida! Fazer pela mudança para melhor!

Ps- aconselho muuuiitooo a ficarem noivos e noivas!! 

Feliz 2019!

No Comments
Lifestyle Viagens

Dicas para viajar com os seus animais

Existem várias formas para reconhecer se o seu animal de estimação está stressado. Nos cães, por exemplo, respirar de forma ofegante, lamber o nariz e os lábios ou até bocejar são alguns dos sinais. Muitos gatos (e até porcos) provavelmente expressarão o seu descontentamento de forma vocal.

Gostei de saber que há carros adaptados que facilitam muito o transporte dos animais de estimação, descobri que  a ŠKODA tem a forma mais segura e confortável de viajar de carro com o seu animal de estimação e fazer com que seja uma experiência o mais relaxante possível!

Deixo aqui 3 dicas para viajar com os seus animais de estimação:

RESTRIÇÃO: uma das primeiras coisas que deve considerar com qualquer animal de estimação é que devem ser colocados e transportados em segurança. Isto não só irá impedi-los de o distrair enquanto conduz mas também contribui para a segurança dos mesmos em caso de acidente. As opções típicas de proteção incluem arneses e transportadores. Organizações independentes de segurança aconselham-no a treinar o seu animal para que ele se habitue a estas “restrições” antes de embarcar numa viagem de carro de longa duração. Para a segurança do seu animal de estimação, certifique-se que ele não consegue abrir, acidentalmente, o cinto de segurança. Certifique-se também que os transportadores ou caixas para os animais estão fixas com segurança para evitar que possam causar ferimentos no caso do carro parar repentinamente.

 

MÚSICA: Estudos têm demonstrado que a música pode relaxar os animais de estimação da mesma forma que relaxa os humanos, especialmente a música clássica, que também está comprovada que ajuda a manter a calma durante a condução. Mas se Bach não é o que mais gosta, lembre-se de que são as características da música e não o género que é considerado importante. A maioria dos calmantes para animais de estimação é música com notas longas e contínuas (pense no tom de voz que usa quando quer que um cão fique, em vez de querer que ele venha ter consigo), tons de voz puros (não altos como um grito nem tão baixos como um grunhido) e ritmos regulares (pense no batimento cardíaco lento).

REVESTIMENTOS PROTETORES DOS BANCOS DE TRÁS: importantes se o seu animal de estimação gosta de se enrolar na lama, se liberta pelo ou tende a ficar enjoado. O ŠKODA KAROQ já vem com um tapete inteligente de limpeza reversível. Há também o extra opcional de um protetor do banco traseiro.

Como sabem tenho muitos animais de estimação e gostava de ter ainda mais, inclusive gostava de ter uma porquinha! Deve ser para breve 😉 As viagens são constantes como as idas para à veterinária, passeios, férias ou visita a casa de amigos, (adoram!). Por isso a viagem deles  é fundamental que seja o menos stressante possível e de preferencia que não enjoem, por isso ponho em pratica estas dicas! 

Boas viagens com os vossos amiguinhos e se quiserem saber mais cliquem AQUI ou nas imagens!

 

No Comments
Aventura Desporto Lifestyle Viagens

A aventura vai começar! Les-a- Les

Estou neste momento a pensar o que vou levar para 5 dias nas minhas duas malas que tenho de lado na mota para o Les a Les!

Tenho que ser pratica, levar o mínimo e ter tudo (em miniatura). Para alem de não querer levar muito peso na mota, não ha espaço! É nestas alturas que temos que pensar como os homens…talvez por isso há mais homens a andar de mota…mas eu estou aqui a desmistificar esse lado e a apoiar as mulheres! Andar de mota é libertador, da-nos confiança, leva-nos a sítios lindos, é pratico e va laaa, não é um bicho de 7 cabeças!! Mulheres façam-se à estrada! Tenho visto muitas mulheres a conduzir motas lindas e digo-vos fico babada!

Para quem não tem ideia do que é o Lés-a-Lés,  atravessamos Portugal de uma forma muito especial, (de uma ponta à outra) procurando estradas e caminhos fora das normais rotas turísticas e até de comunicação que levam as mais de 1900 motas a passar por sítios e a descobrir novos locais que de outra forma não os encontrávamos.

Por isso comigo vou levar:

Vou ainda de manha buscar o casaco e as botas porque fiquei indecisa e pedi-vos ajuda no meu instagram 🙂 Agora já sei, obrigada!

Mota: clicar aqui

Equipamento: clicar aqui

Capacete e x-com: clicar aqui

Les a Les: clicar aqui

Sigam a minha aventura nos meus instastorys no instagram! Ate já!

2 Comments
Lifestyle

Os meus animais!

Sempre adorei animais e sempre quis ter animais a habitar comigo, para isso era preciso que o seu espaço fosse livre e que nunca sentisse peso na consciência por não poder passear com eles se estivesse fora, ou simplesmente não tivesse tempo ou disposição!

Precipitei-me!

Quando pensamos muito numa coisa, mais dia menos dia ela acaba por acontecer e apesar de ter espaço agora para os animais, ainda não seria agora que os devia ter…mas foi mais forte! E de repente dei por mim com 7 animais em casa!

Somos 7!

Uma cadela (Tacuara), duas cabras (Emilia e Amalia), dois gatos (Lurdes e Jorge) e dois pássaros do amor (Louro e Vitor). Não vai ficar por aqui porque para alem deste espaço não ser o ideal, neste momento são 4 bebes que precisam de muito amor e atenção! Ter mais significava não ter tempo para acompanhar devidamente o crescimento de cada um!

Uma porca

Mas será para breve… e pelo menos mais um cão e uma porquinha, sim uma porquinha leram bem, vou ter! Alias a porquinha é a minha vontade maior desde sempre! Mas tal como as cabras, a porca será de uma raça pequena, ao que chamam mini ou anãs. Claro que só saberei se é verdade depois de crescerem, mas eu credito, já vi 🙂

Deixo-vos aqui com algumas fotos dos meus queridos animais de estimação e fiquem atentos ao instagram e facebook que aí sim é a toda a hora que posto, aproveito para pedir desculpa se vos chateio com isso, mas não consigo não partilhar!!

Irmã que supervisiona

Duas notas, eu tenho a sorte de ter uma irmã que é veterinária e me ampara estas loucuras, ela tem a especialidade em cirurgia ortopédica (e é muuuuito boa) por isso para além das vacinas e controlo geral, se partirem uma pata, estou safa! A outra nota é que algumas fotos com as cabrinhas foram tiradas pela associação de animais de rua, uma associação que ajuda os animais abandonados onde podes adotar os teus tal como adotei os gatinhos 🙂

No Comments
Lifestyle

O meu Gin de eleição!

E se houver falta de imaginação para os presentes este natal, o Gin é  sempre uma boa opção! 

É a minha opção número um no que toca a beber um copo com amigos ou família, um gin tónico. 

Lembro-me a primeira vez que me introduziram o gin, foi uma surpresa intrigante, o sabor seco e nada doce!Desde aí que vejo esta bebida como perfeita para beber antes de um jantar por exemplo ou simplesmente para conviver! Receitas há muitas e eu gosto de experimentar sempre uma diferente ou fazer eu mesma com o que me inspirar no momento!

Aqui fica a minha sugestão de Gin, um gin com uma imagem arrojada e elegante ao mesmo tempo.

Um Gin português, o Friday Chic Gin !

2 Comments
Moda

Lanidor and Me! As peças essenciais deste Inverno!

Inverno está à porta e nada melhor que este pretexto para ir às compras!
Por isso já fiz o meu estudo, ja pesquisei e já sei que peças vão ser fundamentais para mim neste Outono/Inverno!

Assim mal posso esperar pelo primeiro dia mais cinzento para contrariar as saudades que o sol e o bom tempo vão deixar!

Na primeira foto em cima já tenho algumas das peças que adoooro !!!

Must- have para a próxima estação:

Adoro as botas, as calças à boca de sino a gabardine e o chapéu! Tudo Lanidor

 

O casaco (adoro casacos), as calças mais uma vez e as botas (que são as da foto de cima)! As botas vou usar todos os dias! Combinam com tudo e o salto tem a altura ideal! Lanidor

Este conjunto é a minha cara!! Gosto de tudo, é pratico e elegante! Também Lanidor.

 

No Comments
Aventura Viagens

Lés-a- Lés com a KTM Adventure 1090

É uma felicidade acordar e saber que vou pegar na mota! É uma alegria sempre que me sento em cima da mota!
Fazer viagens longas e programas diferentes com a mota é o meu objetivo, ganhar experiência e pratica…para que o meu sonho de fazer a Islândia de mota fique cada vez mais consistente!

A passagem da KTM Duke125 para a KTM Adventure1090

Bem, eu tinha que dar o salto, a Islândia não podia desvanecer e eu tinha que começar por algum lado. Perguntei a varias pessoas “das motas” que provas ou experiências podia fazer para perceber mais da dinâmica das viagens longas.

Há varias opções e todas elas faziam os meus olhos brilhar! Desde a fins de semana “por aí”, a passeios a cabos ou pontos específicos, Picos da Europa, Algarve, Marrocos, N2 e Lés-a-Lés!
O Lés-a-Lés nunca mais me saiu da cabeça e assim que me certifiquei que o ía fazer, tive de tratar do salto da KTM Duke125 para uma mota mais à altura dos 400 km traduzidos em 8 horas diárias durante 3 dias, para fazer Portugal de lés a lés!
O processo de evolução de mota ía ser gradual e bastante consistente, mas acontece que nesse período tive a agenda de tal forma preenchida mais a meteorologia a não ajudar, que quando fui a ver tinha 12 dias para me habituar a uma KTM Adventure1090!

Até hoje as pessoas não acreditam que passei assim de uma para a outra e fiz o Lés-a-Lés logo de seguida! Nem eu acredito…na altura a adrenalina era tanta, o medo quase se apoderou de mim…os meus olhos estavam sempre abertos e tinha a cabeça a mil! Mas desistir não era opção, e tive bastantes pessoas a dizer: “ Helena, não é melhor só fazeres para o ano?” Mas eu ficava pior só de imaginar isso, desistir não era opção!

A experiencia Lés-a-Lés

Lés-a-Lés pareceu-me bem desde o inicio, e estava disposta a fazer-lo sozinha mesmo não conhecendo ninguém, sabia que o ambiente era muito bom e que não era de cariz competitivo mas sim de cariz lúdico e cultural, conhecer o nosso país de uma ponta à outra por estradas alternativas.
Mas costuma-se dizer que quando queremos muito uma coisa ela acaba por acontecer e tive muita sorte em falar com um amigo que me disse que também ía fazer! Fiquei radiante porque para alem de ja ter companhia, predispôs-se a ajudar com logísticas e em formar equipa comigo.


O ponto de partida foi em Vila Pouca de Aguiar (perto de Chaves), mas se é ponto de partida, a mota já tem que estar lá e por isso fui dois dias antes e fiz 500 km com calma.
O primeiro dia foi uma prova de 4 horas para conhecer as redondezas, logo aí percebi que os próximos 3 dias podiam ser puxados! O termómetro marcava 40 graus e as vestimentas para se andar de mota não são frescas! Eu então faço sempre questão de usar luvas, casaco, calças e botas, mas mesmo que não fizesse questão as pessoas chamariam a atenção se estivesse a faltar alguma destas peças, e com razão! Alem disso eu sinto que tenho que dar o exemplo, é muito importante ter o corpo todo tapado/protegido para caso aconteça alguma coisa. Não gosto muito de falar sobre isso, mas também não se pode ignorar, tento sempre conduzir da forma mais segura e tenho muito respeito pela mota e pela estrada!

No primeiro dia rumo ao Fundão não sabia bem o que me esperava, arrancar as 9 da manha não foi cedo o suficiente para chegarmos antes das 21h, foi duro confesso mas valeu tanto a pena! Andavam todos espantados com a minha mota, diziam que as mulheres não tinham mãozinhas para ela, eu achava graça, na verdade também eu estava orgulhosa e espantada, a mota portou-se lindamente e senti-me bastante segura. O que mais me assustava era o peso da mota, cerca de 215 quilos, sempre que parava a mota tinha que pensar se depois conseguia sair dali, uma vez ao ligar a mota, quase com a mota parada percebi que ela ia cair, já não conseguia evitar…e caiu, mas sozinha, eu fiquei de pé nem tentei segura-la porque realmente é um bicho!

No segundo e terceiro dia a temperatura que marcava no visor rondava os 45 graus, sempre que parávamos despejava garrafas de agua para arrefecer, a viseira do capacete tinha que ir fechada porque o ar queimava na cara, havia momentos que só estava bem se estivesse a conduzir tal era o calor mas ganhei resistência, estaleca e experiência. Sentia-me concretizada e feliz! Vi paisagens que nunca imaginei que fossem “nossas”, conheci pessoas fenomenais.
Seguramente vou voltar a fazer o Lés-a-Lés para o ano, aconselho toda a gente a fazer esta aventura, sejam condutores experientes, inexperientes, repetentes, aventureiros, penduras, toda a gente, é uma experiência única!!

Vim de la cheia de vontade de viajar e percorrer estradas e mais estradas, obrigada à minha equipa foram os melhores! Ptá!!

 

4 Comments
Lifestyle Viagens

Um fim‑de‑semana bem perto!

Foi um fim‑de‑semana caido do céu, fui convidada para passar dois dias na Quinta dos Machados, uma country house que fica a 40 minutos de Lisboa!
Veio mesmo a calhar  antes de me aventurar no Lés-a-Lés… É óptimo para quem quer passar uns dias fora, sem ter de ir para longe, é uma quinta centenária com muitas histórias para contar, conhecida principalmente por ter muitos eventos (só o ano passado teve mais de 50 casamentos), decidiram agora apostar num edifício novo hoteleiro por sinal com muito bom gosto. Fiquei no quarto “tradições portuguesas” e cada quarto tem um tema diferente.
O ambiente é sereno, com a madeira e a pedra da arquitetura de quatro séculos a pontuar a decoração!
A quinta no lado antigo (de antigo só mesmo a idade porque parece novo) tem dois apartamentos para alojamento local, situam-se numa espécie de solar que antes era a casa principal da quinta.
No lado novo, onde fiquei, tem os quartos temáticos e um restaurante em que tive o prazer de jantar duas vezes e confesso que para do serviço excepcional (senti-me mesmo bem recebida) foi das melhores experiências gastronómicas dos últimos tempos!
 A quinta em si é muito agradável, parece que estamos longe de Lisboa mas no fundo estamos ao lado, tem uma piscina muito calma e com óptima exposição solar.
 Adorei passear no pinhal de 15 hectares com pinheiros, sobreiros, ciprestes e camas de baloiço, óptimo para fazer piqueniques (não temos que nos preocupar com a cesta porque o restaurante prepara a cesta).

 Fica a 20 min das praias da Ericeira… Mas como se estava tão bem na piscina resolvi ficar pela quinta a descansar mesmo!

Assim vale mesmo a pena! Vejam mais aqui: Quinta dos Machados

No Comments